terça-feira, 8 de maio de 2018

Para além do mundo dos sonhos IV

O professor então concordou em levá-lo para ver Deus. E não era nada fora do comum, já que a humanidade, desde os primórdios da civilização, acalenta o desejo de um contato mais íntimo com aquele que se crê seja o criador de tudo. Puseram-se então a caminho, até que pararam em frente à vitrine da "Formosa", que era de longe a melhor confeitaria da cidade. Era bem a hora em que as moças do Colégio Normal paravam ali para comprar doces. E era um espetáculo à parte olhá-las em seus uniformes do colégio, com aquelas saias quatro dedos(generosos) acima do joelho exibindo parte das pernas muito bem torneadas e as blusas tão justas que parecia que iam soltar os botões, se elas respirassem fundo. O professor apontou para a vitrine e falou:
- Olhe...
Os bolos e os pães doces, apesar da aparência de verdadeiras obras de arte,  não lhe chamavam muito a atenção, mas os mil-folhas eram uma verdadeira tentação. Eram, junto com a maçã empanada, que a balconista chamava de "maçã à camisola" os seus doces preferidos. Por uns instantes ficou ali perdido, saboreando mentalmente aquelas guloseimas, até que o professor lhe cutucou o ombro e perguntou:
- Viu?
- Viu, o quê?
- Olhe de novo então...
Não entendeu a intenção do professor, mas mesmo assim tornou a olhar para a vitrine e após mais alguns instantes o professor tornou a perguntar:
- E então?
- Então o quê?
- Você queria ver Deus e eu lhe trouxe aqui. Só que você está olhando errado. Olhe da maneira certa.
Tornou a olhar para a vitrine, sabendo que não sairiam dali até que tivesse visto o que o professor queria que ele visse. Não demorou muito para perceber que estivera olhando para a direção certa, mas no foco errado. Aconteceu de acidentalmente olhar para o vidro da vitrine e foi aí que teve um choque, embora algo dentro de si negasse a realidade. O professor percebeu que ele finalmente vira e foram saindo sem dizer nada. Não demoraria muito a esquecer aquele encontro e continuar firme na opinião de que "Você é Deus" e outras expressões parecidas não passam de pura demagogia.

domingo, 4 de março de 2018

Filosofando LXXII

Algumas pessoas têm o dom de lhe fazer feliz. Umas, quando entram pela porta; outras, quando saem por ela.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Virou realidade...

Por vários motivos, "Watchmen" é para mim um dos melhores filmes dos últimos tempos. Uma das cenas emblemáticas deste filme é o momento em que, em meio a uma violenta manifestação popular, o "Coruja"(um dos super-herois) pergunta ao "Comediante"(outro super-heroi):
- O que aconteceu com o "Sonho americano"?
Ao que este então responde:
- O que aconteceu com o "Sonho americano"? Virou realidade! Tá olhando pra ele!
E continuou atirando indiscriminadamente contra os manifestantes.

Tenho assistido ao que andam fazendo todos ou quase todos os que ocupam posições de poder neste país, como também o que as investigações têm trazido à tona. E tenho também assistido à maneira como a população em geral tem se comportado com relação a si mesma, que vai desde o episódio do panelaço seguido de uma sujeição quase hipnoidal, até o espetáculo dantesco levado a efeito pela torcida do Flamengo na final da Sul-americana.
Me veio à cabeça a luta de tantos no passado por democracia e liberdade e ao mesmo tempo a cena de "Watchmen" que acabei de descrever brevemente e me faço a seguinte pergunta:
- O que houve com a Democracia?
E é como se o "Comediante" me respondesse:
- Virou realidade! Tá olhando pra ela!

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Filosofando LXXI

Parece que foi ontem...mas nem anteontem foi. Meu medo é que o sentido da vida seja algo tão pequeno e banal que nem valha a pena procurar, e que alucinar um sentido grandioso e oculto para a vida seja apenas um jeito de não morrer de tédio.